Total de taxas pagas pelos Bracarenses ao Município em 2022 (até ao momento)
DIGA UM!

Das Kapital[1] , escrito no final do séc. XIX, veio trazer uma lufada de ar fresco a um sistema de organização da sociedade e da economia que começava a dar mostras de asfixiar o proletariado[2]. Os proletários estavam a ser explorados pelos capitalistas, que pagavam pela sua força de trabalho, valores no limiar da subsistência, impedindo-os de melhorar a sua vida – impedindo-os de apanhar o elevador social e perpetuando o ciclo de pobreza para os seus descendentes. 

E AGORA?

 Há umas horas compraste um bilhete para ver um filme que vai estrear às 19h00. Mas, entretanto, recebes uma mensagem de um grupo de amigos a convidar-te para um sunset na praia. Com esta nova hipótese na mesa, senteste-te frustrado porque preferes esta nova opção. No entanto, já gastaste 8 euros no bilhete e não podes devolvê-lo. Se não fores ver o filme, vais mesmo perder o dinheiro. Que vais fazer?

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA

Sempre na perseguição do melhor para a sociedade, promovendo a igualdade de tratamento sem discriminação, o Partido Socialista alterou o modelo de gestão do Hospital de Braga a partir de Setembro de 2019.

Como Enfrentar o Problema da Falta de Habitação em Braga

Todos se recordarão do tempo em que Braga possuía dos preços por m2 mais baratos do país, construção com preços acessíveis que se refletia também no valor das rendas, muito mais abaixo do que se praticava já naquela altura. Esse tempo acabou há uns anos.

COM A MINHA IDEOLOGIA NINGUÉM BRINCA

Porque com a saúde não se brinca, e porque ninguém pode ficar dependente da ganância dos privados para obter assistência médica, o governo socialista achou por bem colocar um ponto final da Parceria Público-Privada (PPP) que existia no Hospital Público de Braga.

NÃO QUERO SABER!

Este ano, o teu festival de Verão preferido vai ter a duração de três dias. O bilhete para os três dias é mais caro do que o das edições anteriores, cuja duração foi sempre de dois dias, mas infelizmente não pôde realizar-se nos últimos dois anos por motivos de saúde pública. As pessoas que têm os bilhetes dessas edições (que não se realizaram), vão poder assistir aos três dias sem acréscimo de custo.

NAVEGAÇÃO À VISTA

De surpresa em surpresa, Christine Lagarde lá tem andado a dar a cara pela política monetária do Banco Central Europeu. Lembremo-nos que há dez anos, o seu antecessor violou uma das regras sagradas da independência de um Banco Central – a monetização da dívida pública – ao iniciar a compra da dívida dos estados que não estavam a conseguir financiar-se a juros comportáveis. Sempre que isso aconteceu na história da humanidade, o efeito foi, invariavelmente, a inflação.

STAND UP COMEDY AT ECB

Era uma vez, há muitos, muito anos, um senhor que fazia pulseiras, anéis, colares e outras coisas lindas em ouro. Chamavam-lhe Ourives, exactamente porque era essa a sua profissão.

Eu Também Tenho Um Sonho

Eu tenho um sonho, no qual o actual executivo da nossa cidade elege a saúde dos bracarenses como prioridade.

Eu tenho um sonho, no qual em Braga não teremos uma saúde para ricos e outra para pobres.

Eu tenho um sonho, no qual o Senhor João Manuel Pereira não terá de estar sujeito a listas de espera intermináveis e poderá escolher ir ao hospital privado se precisar.

Ver a árvore e a floresta

Com os factos já conhecidos sobre o acolhimento de refugiados ucranianos é possível fazer um primeiro balanço. Infelizmente, nenhum dos principais actores no processo sai bem da situação.

Câmara de Setúbal: o PCP tentou, nos últimos dias, ensaiar um caminho de vitimização, defendendo que o que aconteceu em Setúbal nada tem de diferente face ao que se terá passado noutros municípios.

Estupidez ou desonestidade?

Dia Primeiro de Maio, Dia do Trabalhador, o primeiro-ministro de Portugal dirigiu-se aos portugueses transmitindo o “objectivo de reforço do peso dos salários no PIB para a média europeia” acompanhado de um gráfico ilustrativo. Foi esta a mensagem mais importante que o chefe do Governo de Portugal nos trouxe neste dia.

A flat tax dos remediados

De acordo com o Eurostat, o desemprego jovem em Portugal situava-se, no mês de Março, em 21,6%. Estes dados são particularmente preocupantes. Em Março de 2021, num momento em que estávamos a sair de um confinamento e com actividade económica muito condicionada, a taxa de desemprego jovem era de 23%. Em Março de 2022, sem restrições comparáveis, constata-se que o desemprego jovem continua, contra o que seria de esperar e sobretudo quando é certo que a taxa de

HÁ DEZ ANOS QUE A EUROPA LEGALIZOU A PROSTITUIÇÃO

– Eu faço tudo o que for preciso!

Foi há dez anos, no Verão de 2012, que a Europa legalizou a prostituição, com esta declaração de Mario Draghi. O presidente do Banco Central Europeu (BCE) anunciou que nenhuma lei poderia sobrepor-se ao objectivo de satisfação das necessidades das mulheres e dos homens europeus.

COMO SÃO UNS MAIS IGUAIS QUE OUTROS

– Vai apanhar a roupa, que o vizinho está a fazer uma fogueira!

– Todos os anos é a mesma coisa, ninguém segura estes cães quando lançam os foguetes.

– Lindo serviço! Por causa desta obra, ficámos sem passeio...

Estes, são exemplos de como as normais actividades diárias de umas pessoas podem prejudicar o bem-estar de outras. Mas estas e outras situações, são manifestações normais da cultura das comunidades e desenvolvimento da economia. Temos de

Este SNS não é para todos

Em abril, celebrámos o Dia da Liberdade e também o Dia Mundial de Saúde. Uma das conquistas da Liberdade, foi precisamente o Serviço Nacional de Saúde (SNS), que se define por ser universal, por garantir a equidade no acesso dos cidadãos aos cuidados de saúde independentemente da condição socioeconómica e geográfica, e por ser tendencialmente gratuito. Ora, para que isso se verifique, tem de primar por oferecer iguais oportunidades de acesso para iguais necessidades, ser acessível e

DEPOIS DO LIBERALISMO, O SOCIALISMO

O António é um amigo daqueles que qualquer pessoa gosta de ter. Sempre bem-disposto, de bem com a vida e com um sorriso maroto no rosto, que mesmo perante a maior das adversidades, está sempre pronto a receber os amigos em sua casa e a partilhar de tudo o que tem. Também faz questão de acompanhar sempre o seu grupo de amigos mais íntimos desde meados dos anos 80, e que de vez em quando lá vai ganhando mais um membro. Até hoje, sempre que alguém precisa de uma

A seita que dói menos

Aceitámos, em Janeiro, as propostas, ideias e promessas da seita que dói menos nos sacrifícios que temos de enfrentar para sairmos desta crise que nos atormenta há décadas: as propostas, ideias e promessas do Partido Socialista sobre as maravilhas que vai trazer-nos à nossa vida a partir de agora. Nas últimas décadas, uma série de azares têm jogado contra as nobres intenções dos sucessivos primeiros-ministros socialistas; mas desta vez, podemos ter a certeza que é de vez.

Teoria breve do populismo de direita

A irrupção de movimentos populistas de direita como os encabeçados por Trump, Bolsonaro, Salvini, Le Pen ou Ventura tem provocado acesa discussão sobre o fenómeno. Nas próximas linhas tentarei enunciar algumas ideias sobre as características destes populismos, as causas do seu relativo sucesso e as formas de o combater.

E SE A LEI DE MURPHY FOSSE VERDADE?

“Se algo puder correr mal, vai mesmo correr mal!”

O seu rendimento anual em 2022 é de 21 mil euros. As suas despesas diárias somam 15 mil euros por ano e paga ainda 6 mil euros de prestação da casa ao banco, juros incluídos. Não sobra nada, não falta nada.

Imagine que em 2023 o seu rendimento vai passar para 22 mil euros – aumenta 1000 euros.

OS RELÓGIOS PARADOS TAMBÉM ACERTAM

Finalmente, já ninguém duvida que iremos ter valores de inflação muito acima dos 2% que o BCE estabeleceu como objectivo para a moeda única, desde a sua criação. Era inevitável, pois se durante os primeiros 21 anos (1998-2019), a quantidade de dinheiro na Zona Euro cresceu a 5,2% ao ano e o PIB[1] cresceu 1,4%. A diferença – 3,8% – reflectiu-se numa inflação do PIB de 1,6%. Os valores de Portugal e da Zona Euro, estão na seguinte tabela.

Costa III, o austeritário

Os dois governos anteriores de António Costa construíram a estratégia comunicacional em torno de duas ideias fundamentais: viragem da página da austeridade e reposição de rendimentos. É claro que nenhuma destas mensagens descrevia rigorosamente a realidade, correspondendo mais a uma ilusão habilmente lançada no

  1. Acabem com o liberalismo imediatamente!
  2. ONE SIZE FITS ALL
  3. Descentralização da acção social: e agora?
  4. Hey, Costa, leave them kids alone!
  5. Violação
  6. Desunir as Uniões de Freguesia
  7. Não à mina, sim à vida
  8. O País das Raspadinhas
  9. Vamos fazer um desenho?
  10. Viver abaixo das nossas possibilidades
  11. Imposto escondido com rabo de fora
  12. Poder absoluto ou responsabilidade absoluta?
  13. Uma questão de liberdade ou porque é que esta guerra é mesmo diferente
  14. A Urgência do Planear
  15. Governo novo, vida velha
  16. SOBRE IR BUSCAR DINHEIRO A QUEM ESTÁ A ACUMULAR
  17. A Corrupção veio para ficar?
  18. Os Putinions e a teoria da ferradura
  19. Menos Opacidade, Mais Transparência
  20. O Liberal em Tempos de Cólera
  21. Francisco e os Minimeus
  22. Os desafios do poder local com a transferência de competências na área social
  23. O hara-kiri democrático de PCP e Bloco
  24. UNIVERSAL E TENDENCIALMENTE GRATUITO
  25. LIBERDADE PARA ESCOLHER
  26. É possível mudar de rumo?
  27. TUDO QUE POUPAS, PAGA IMPOSTO A DOBRAR
  28. Les Misérables
  29. A ÚLTIMA VAGA
  30. Afinal, quem tem “Superioridade Moral”?
  31. O Prólogo e a Construção do Liberalismo
  32. COM PAPAS E BOLOS SE ENGANAM OS TOLOS
  33. O elefante na sala chamado Comunicação Social
  34. O salário mínimo da vergonha
  35. Assembleia Municipal, o Centro da Democracia Local
  36. VAMOS ACABAR COM ELES!
  37. Sou Cristão e voto Iniciativa Liberal
  38. Os arautos da desgraça
  39. A BOMBA-RELÓGIO (SPOILER ALERT!)
  40. Deixem-me trabalhar
  41. Ameaçar com coisas boas
  42. Os almoços grátis do socialismo
  43. O dinheiro não traz felicidade
  44. Sabemos o que Rui Rio fez até ao Verão passado
  45. Tudo às claras
  46. Chega, o voto inútil de que a esquerda gosta
  47. O melhor dos porcos
  48. A Crise Política e o Futuro de Portugal
  49. Há vida para além do Orçamento
  50. Enquanto o comboio não regressa
  51. A semente de um monopólio
  52. Braga ao largo da Semana Europeia da Democracia Local
  53. A introdução de novos escalões de IRS: uma oportunidade perdidaem
  54. Brandão Rodrigues, o Gorbachev do Ministério da Educação
  55. Num futuro aqui tão próximo
  56. Ponto de fuga
  57. Ponto de fuga
  58. Ponto de fuga
  59. Ponto de fuga
  60. Ponto de fuga
  61. Ponto de fuga
  62. Ponto de fuga
  63. O Poder Local Democrático, a força-motriz do nosso país
  64. Ponto de fuga
  65. Ponto de fuga
  66. Ponto de fuga
  67. Regionalização, a eterna reforma adiada
  68. O princípio do fim do estado de emergência
  69. Mamadou Ba e a ameaça de expulsão por palavras
  70. O Liberalismo não é um lugar estranho
  71. O Liberalismo em tempos de pandemia
  72. Uma Economia Pós-COVID desTAPada
  73. Rio Este: um problema sem foz à vista
  74. Afinal o que é ser liberal?
  75. Uma (re)invenção educativa à PS
  76. O “sistema”!
  77. Vamos votar… e sair da cepa torta
  78. Liberdade individual e igualdade perante a lei são dois assuntos centrais do Liberalismo

Agenda


Pessoas
Livres

Liberdade
Individual

Mercados
Livres

Liberdade
Económica

Sociedades
Livres

Liberdade
Social

Cidadãos
Livres

Liberdade
Política

Vídeos


Seguro de Saúde Municipal

Mensagem de Rui Rocha

Intervenção de Bruno Machado

Estado da Saúde

Invasão da Ucrânia

Rui Rocha pede responsabilidades

© 2022 Iniciativa Liberal Braga