Total de taxas pagas pelos Bracarenses ao Município em 2022 (até ao momento)

O dinheiro não traz felicidade

Amoeda única da Europa está quase a completar 23 anos, tendo apresentado um comportamento exemplar no cumprimento do objetivo primordial: a estabilidade de preços. De facto, nos primeiros 22 anos a taxa de inflação média foi de 1,6% [1], estando abaixo do valor máximo, estabelecido em 2% - número que nunca foi ultrapassado. Outras economias com moedas de referência, também apresentaram comportamentos exemplares, como a Suíça (0,4%), os Estados Unidos (1,9%), e o Reino Unido (2,1%).

Então, porque é que no ano 23, começaram os receios de uma inflação, cujas projeções apontam que dispare para perto dos 5%? Só percebendo por que os preços sobem, é que conseguimos responder a esta questão.

O próprio Banco Central Europeu dá-nos a resposta num vídeo de desenhos animados de oito minutos [2]. Quando um jovem casal pretende comprar dois bolos no mercado, surge a seguinte questão ao padeiro, com a consequente resposta:

- Subiu o preço? Porquê?

- Ora, as pessoas têm mais dinheiro para gastar e querem comprar mais bolos do que aqueles que eu tenho para vender."

Então será que, de repente, apareceu mais dinheiro na Europa? Vamos fazer as contas.

Nos primeiros 21 anos, a quantidade de dinheiro relativamente ao PIB cresceu 1,9% ao ano. Portanto, só esteve 0,3 pontos percentuais acima da inflação. Mas, de repente, em 2020, a diferença foi de 15,6 pontos percentuais. Parece estar aqui aberta a porta para uma inflação superior a 15% [3].

Sim, há razões para alarme! Não, no próximo ano a inflação não vai ser 15%! Até porque neste ano podemos atingir os 5% [4]. Mas vamos ter inflação em níveis que não estávamos habituados e, pior que isso, nem sequer estávamos à espera.

O que se passou, foi que Banco Central Europeu (BCE) respondeu aos efeitos da pandemia com uma grande injeção de dinheiro na economia, mas a economia entrou em recessão. Portanto, há mais dinheiro e menos "bolos para vender". Os preços têm de subir. Como combater a subida de preços? Com a mesma receita: diminuir a quantidade de dinheiro e esperar que haja mais "bolos para vender". Mas o BCE não pode obrigar­‑nos a entregar-lhe uma parte do nosso dinheiro. A única forma de o fazer, é aliciar-nos com taxas de juro mais altas, seja para aplicarmos as poupanças, seja para pedirmos menos crédito.

Em 2021, a quantidade de dinheiro continuou a aumentar; mas o PIB também, o que vem aliviar as pressões da inflação. No entanto, não poderemos escapar a uma subida das taxas de juro se não quisermos uma inflação descontrolada nos próximos tempos. Dinheiro a mais, não nos traz felicidade.

 

"A inflação é sempre e em qualquer lugar, um fenómeno monetário no sentido de que é e pode ser originada apenas por um aumento mais rápido na quantidade de dinheiro do que na produção." Milton Friedman

Mário Joel Queirós, docente do Ensino Superior nas áreas de Economia e Finanças

[1] Variação do índice de preços do PIB.

[2] https://www.youtube.com/watch?v=v4Zmx5OsKM8

[3] O aumento dos preços é do ano seguinte relativamente a dinheiro/bolos

Artigo publicado aqui

Agenda


Pessoas
Livres

Liberdade
Individual

Mercados
Livres

Liberdade
Económica

Sociedades
Livres

Liberdade
Social

Cidadãos
Livres

Liberdade
Política

Vídeos


Intervenção de Rui Rocha

Mensagem de Rui Rocha

Intervenção de Bruno Machado

Apresentação da Candidatura

Legislativas 2022

Caminhada Liberal

Núcleos do Distrito de Braga

Barcelos

Guimarães

Vila Nova de Famalicão

Voluntariado

Inscrição

Faz-te Membro

Inscrição

 

WebSite

Termos de utilização

© 2022 Iniciativa Liberal Braga