Total de taxas pagas pelos Bracarenses ao Município em 2022 (até ao momento)

HÁ DEZ ANOS QUE A EUROPA LEGALIZOU A PROSTITUIÇÃO

– Eu faço tudo o que for preciso!

Foi há dez anos, no Verão de 2012, que a Europa legalizou a prostituição, com esta declaração de Mario Draghi. O presidente do Banco Central Europeu (BCE) anunciou que nenhuma lei poderia sobrepor-se ao objectivo de satisfação das necessidades das mulheres e dos homens europeus.

E assim foi, pois desde esse momento, tem vindo a ser cometido aquilo que era considerado como um pecado capital: a compra de dívida pública dos estados-membros da Zona Euro por parte do BCE.

Um ano antes, no dia 6 de Abril de 2011, o nosso primeiro-ministro anunciava que só nos restava pedir auxílio financeiro, pois não havia dinheiro para pagar as contas, e Portugal estava a dias de declarar a bancarrota. Desde o início do ano que o Estado português já estava a pagar mais de 7% de juros nos empréstimos que ia pedindo, e a taxa de juro não parava de aumentar. Mesmo com o auxílio da Troica e a implementação das fortes medidas de austeridade negociadas pelo governo do Partido Socialista (PS), quem tinha dinheiro para nos emprestar, tinha sérias dúvidas que o Estado português conseguisse pagar as dívidas. E, por isso, a taxa de juro chegou a 13,85% em Janeiro de 2012.

Foram as atitudes do BCE e esta declaração de legalização da prostituição, bem como o exercício da própria prostituição, que baixou a taxa de juro do Estado português para níveis perto do zero: 0,03% no final de 2020 e início de 2021.

Mas eis que o BCE declara que já chega. A compra de dívida pública vai parar neste Verão. E juntamente com o fim desta política, vem também a necessidade de subir as taxas de juro para combater os vícios criados com uma prostituição de dez anos: o pornográfico excesso de dinheiro na Zona Euro!

Aqui chegados, impõe-se uma pergunta:

– Como é que as mulheres e os homens europeus vão conseguir satisfazer as suas necessidades daqui em diante?

A verdade é que não existe nenhum mecanismo automático de subida das taxas de juro para conter a inflação. O BCE é que decide se, quando e quanto é que as taxas de juro vão subir. E pode adiar as medidas a tomar, bem como tomar medidas abaixo do necessário para conter a inflação nos 2% – o objectivo estabelecido desde a criação do Euro. Aliás, neste momento, já é um facto que a inflação vai passar em muito este valor em 2022, ao que vai acrescer também uma subida das taxas de juro.

Consequências?

As mulheres e os homens europeus vão ter grandes dificuldades em satisfazer as suas necessidades com o fim da prostituição do BCE. E uns terão mais dificuldades que outros, pois os cidadãos de alguns países vão ver os seus salários e as suas poupanças perder muito terreno para a subida dos preços. E também porque o nível de endividamento é muito superior ao dos seus parceiros.

Em Portugal, já sabemos que os salários e as pensões vão perder muito poder de compra. E tendo em conta o nível de endividamento do Estado, basta uma pequena subida das taxas de juro para os juros absorverem valores exorbitantes dos impostos cobrados. Por isso, desengane-se quem julgava que finalmente o governo PS iria baixar a carga fiscal, depois de em 2021 ter batido o recorde do maior valor de todos os tempos.

Calma!

Os portugueses são um povo guerreiro. Descobriram meio mundo e conseguiram sobreviver a três bancarrotas do PS. De certeza que vão conseguir ultrapassar este desafio.

 

VidaEconomica

05 Mai 2022

Agenda


Pessoas
Livres

Liberdade
Individual

Mercados
Livres

Liberdade
Económica

Sociedades
Livres

Liberdade
Social

Cidadãos
Livres

Liberdade
Política

Vídeos


Intervenção de Rui Rocha

Mensagem de Rui Rocha

Intervenção de Bruno Machado

Apresentação da Candidatura

Legislativas 2022

Caminhada Liberal

Núcleos do Distrito de Braga

Barcelos

Guimarães

Vila Nova de Famalicão

Voluntariado

Inscrição

Faz-te Membro

Inscrição

 

WebSite

Termos de utilização

© 2022 Iniciativa Liberal Braga