Total de taxas pagas pelos Bracarenses ao Município em 2022 (até ao momento)

Poder absoluto ou responsabilidade absoluta?

Em Junho de 2021, o então ministro de Estado e das Finanças, João Leão, afirmou que o Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), um instrumento que integra o pacote extraordinário de financiamento aprovado pela Comissão Europeia para dotar os países da União Europeia de meios destinados à recuperação económica e social, acrescentará “mais 22 mil milhões de euros à economia” até 2026 e que o produto interno bruto (PIB) potencial, no final de 2025, deverá situar-se 3,5% acima do nível

que se teria verificado num cenário sem este apoio.

Com tal volume de recursos disponível, era fundamental assegurar dois objectivos essenciais: antes do mais, desenhar um plano de alocação que permitisse dinamizar a economia do país; depois, assegurar a transparência na utilização destes meios financeiros. As escolhas políticas condicionaram fortemente o primeiro objectivo. O PRR português, ao contrário do que aconteceu, por exemplo, na Grécia, nasceu virado para o Estado, secundarizando o papel das empresas no esforço de modernização e transformação do país. Mas se esse erro estratégico na concepção do PRR não pode já ser revertido, estamos ainda a tempo de assegurar o objectivo da transparência na implementação, execução financeira e fiscalização dos investimentos previstos.

Com esse propósito, a Iniciativa Liberal, na passada quarta-feira, cumprindo um compromisso eleitoral e concretizando a definição de prioridades que divulgou para os primeiros dias desta legislatura, apresentou na Assembleia da República um projecto de resolução com vista à criação de uma comissão eventual para o acompanhamento da aplicação do PRR, uma medida fundamental para assegurar o escrutínio necessário em matéria tão determinante.

O primeiro-ministro afirmou, na tomada de posse do Governo, que uma maioria absoluta, pressupondo uma responsabilidade absoluta, não implica poder absoluto, tendo assumido o compromisso de manter abertura ao diálogo e disponibilidade para se submeter à fiscalização do Parlamento.

O PS tem aqui uma boa oportunidade para ajudar António Costa a cumprir esta promessa. Basta viabilizar a constituição da comissão eventual agora proposta pela Iniciativa Liberal, assegurando assim que são prestadas contas aos portugueses sobre a aplicação dos avultados fundos que o país irá receber nos próximos anos.

 

 Novo, Link

03 Abr 2022

Agenda


Pessoas
Livres

Liberdade
Individual

Mercados
Livres

Liberdade
Económica

Sociedades
Livres

Liberdade
Social

Cidadãos
Livres

Liberdade
Política

Vídeos


Intervenção de Rui Rocha

Mensagem de Rui Rocha

Intervenção de Bruno Machado

Apresentação da Candidatura

Legislativas 2022

Caminhada Liberal

Núcleos do Distrito de Braga

Barcelos

Guimarães

Vila Nova de Famalicão

Voluntariado

Inscrição

Faz-te Membro

Inscrição

 

WebSite

Termos de utilização

© 2022 Iniciativa Liberal Braga